LibreOffice, mais uma alternativa open source ao Microsoft Office

  Helito Bijora Para o TechTudo:
Em ambientes de produção, é impossível viver sem uma suíte de aplicativos para escritório — afinal, não da para formatar um texto mais elaborado no bloco de notas do Windows ou no editor de textos do Mac. Além do Microsoft Office, o mais usado do mundo, existem alguns concorrentes que se destacam, como o iWork, da Apple, OpenOffice.org e IBM Lotus Symphony.
Essa semana os usuários de Windows, Linux e Mac OS ganharam mais uma alternativa: estamos falando do LibreOffice. Open source e compatível com os principais sistemas do mercado, o LibreOffice promete ser um substituto completo para a suíte de programas da Microsoft.

Se você já usou o OpenOffice.org (ou BrOffice.org, como é conhecido no Brasil por razões comerciais), vai achar o LibreOffice bastante familiar. Na verdade, se você baixá-lo do site brasileiro, talvez nem note a mudança. Isso porque a suíte passa a se chamar apenas BrOffice (sem o .org) por aqui.

O que aconteceu foi uma alteração nos bastidores do programa. Os desenvolvedores do OpenOffice.org/BrOffice.org romperam com a Oracle, empresa que herdou o projeto com a compra da Sun, e fundaram a comunidade The Document Foundation. Como o registro da marca antiga pertence a Oracle, eles foram obrigados a relançar o produto com outro nome. Apenas no Brasil o nome permanece praticamente o mesmo.


O LibreOffice/BrOffice conta com editor de texto, planilha de cálculo, editor de desenho, banco de dados, programa para criação de slides, entre outras ferramentas. Um dos maiores diferenciais da suíte é a relação custo-benefício. Enquanto a versão mais básica do Microsoft Office 2010 não sai por menos de R$ 200, o LibreOffice é open source e totalmente gratuito.

Mas não se engane: o Office da Microsoft conta com uma infinidade de recursos não disponíveis na alternativa livre e pode não agradar alguns usuários, em especial os que necessitam de ferramentas mais avançadas. Se você pretende migrar, o melhor que tem a fazer é testar o LibreOffice e tentar se adaptar antes de remover o Microsoft Office do seu computador.
Fonte: http://www.techtudo.com.br
Share:

0 comentários:

Aviso importante!

Não realizamos upload dos ficheiros, apenas reportamos os links que encontramos na própria Internet. Assim, toda e qualquer responsabilidade não caberá ao administrador deste blog. Este blog não tem como objetivo reproduzir as obras, apenas divulgar o que foi encontrado na Internet. Os filmes aqui informados são de cunho científico assim como as séries, as quais são produzidas para exibição em TV aberta. Uma vez que a série não tenha sido ripada de um DVD, ou seja, a mesma foi gravada do sinal de TV aberta com o respectivo selo da emissora. Não é caracterizado crime, pois a mesma foi produzida para exibição pública. Será crime quando for realizado venda desta série ou filme. Quem efetuar download de qualquer ficheiro deste blog, que não tenha seu conteúdo de base Open Source (Código Aberto), ou FOSS (Free Open Source Software), deverá estar ciente que terá 24 horas para eliminar os ficheiros que baixou. Após assistir e gostar do filme ou série, adquira o original via lojas especializadas. Se algo contido no blog lhe causa dano ou prejuízo, entre em contato que iremos retirar o ficheiro ou post o mais rápido possível. Se encontrou algum post que considere de sua autoria, favor enviar e-mail para suporte@delphini.com.br informando o post e comprovando sua veracidade. Muito obrigado a todos que fizeram deste blog um sucesso.

Creative CommonsEsta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citando nome do autor, data, local e link de onde tirou o texto). Você não pode fazer uso comercial desta obra.Você não pode criar obras derivadas.

Google+ Followers

Nossos 10 Posts Mais Populares