Fundação Linux: "Você é um idiota se não retribui o código aberto"

Por Network World (US)


Jim Zemlin, diretor executivo da empresa, acredita que em breve retribuir o open source será a decisão óbvia de negócios.
O Linux é o avô de todos os projetos de código aberto, o diagrama para os processos de desenvolvimento descentralizado. E alguns desenvolvedores que usam o código do sistema operacional, de uso livre, não devolvem na mesma medida no final. Mas o tempo para persuadir esses usuários – mesmo em projetos comerciais como a desenvolvedora do Ubuntu, a Canonical – a participarem do projeto chegou ao fim, disse Jim Zemlin, diretor executivo da Fundação Linux, uma entidade sem fins lucrativos.
Zemlin, que falou com os editores da Network World, costumava pregar que retornar a contribuição era importante em instâncias morais, com o “a coisa certa a fazer”. Mas agora ele afirma que “isso não importa. Eu não ligo se ninguém retribuir”. Cedo ou tarde, ele acredita, será uma decisão óbvia de negócios. Isso “não é a coisa certa a fazer por causa de alguma questão moral ou porque nós dizemos que você deve fazer isso. É porque se você não fizer isso, você é um idiota. Você um idiota porque todo o conceito de usar um código aberto é para compartilhar coletivamente o desenvolvimento e coletivamente manter o software”.
Ele ressalta que a Red Hat é uma das maiores colaboradoras do kernel e também um das distribuições de Linux de maior sucesso. “Então, se alguns não estão retribuindo tanto quanto outros, acredito que isso vai acontecer naturalmente com o tempo. Isso sempre será de interesse dos negócios”, afirmou Zemlin.
A Canonical é o exemplo popular na comunidade de distribuição de Linux de contribuições relativamente insignificantes para o OS (e também para o Gnome, embora recentemente tenha-o deixado de lado, em favor do seu desktop Unity). Na última tabulação dos maiores contribuintes do kernel, a Microsoft  estava no Top 10, enquanto a Canonical não entrou nem para o Top 30, de acordo com a LWN.net. Isso vem acontecendo há anos.

Em 2008, o desenvolvedor de kernel Greg Kroah-Hartman falou mal da Canonical em seu discurso na Linux Plumbers Convention. A Canonical argumenta que sua contribuição é a popularização do Linux, o que Zemlin não contesta.

"Só para ficar claro, o pessoal da Canonical, engenheiros, gestores não são idiotas. Eles entendem bem o open source e à medida em que crescerem, acho que será do interesse dos seus negócios dar retorno", afirmou Zemlin.
Linux sem Linus?
Enquanto a rentabilidade privada da Canonical não é conhecida (o entendimento geral é que ela não é rentável), há poucas dúvidas de que o Ubuntu é cada vez mais popular. Ela alegou ter mais de 12 milhões de usuários no final de 2010, além de ser a quarta servidora de distribuições Linux para servidores, de acordo com a W3Techs.
Para as empresas se perguntando qual a quantidade apropriada de contribuição aos projetos de código aberto que mais usam, se o Linux pode ser visto como um exemplo, a resposta é: tanto quanto quiserem.
Por outro lado, o Linux não está precisando de ajuda. Em 1992, 100 desenvolvedores estavam trabalhando no kernel. No final de 2010, eram 1 000.
Zemlin afirmou que o Linux é um sucesso porque as pessoas envolvidas não fazem planos.
"Somos parte de algo que não era exatamente um plano mestre. O Linux passou de uma forma de computação para outra sem problemas, porque as comunidades começaram a se formar por conta própria", disse ele. O Linux passou de computadores de alto desempenho e servidores para o setor mobile porque alguém pegou o código, iniciou um projeto e atraiu os desenvolvedores que precisava. Nem a Fundação Linux, nem os desenvolvedores do kernel controlaram isso.
Na verdade, Linus Torvalds disse aos participantes na LinuxCon em agosto que ele não pode prever o que está por vir e que não pensa em si mesmo como um visionário. Ele está focado nas mudanças para a próxima versão e talvez até uma depois dessa. Como a equipe do kernel emite uma nova versão a cada três meses, são meros seis meses de insight por vez.
É esta falta de planejamento que tornou o Linux o primeiro sistema operacional a não ser morto pela Next Big Thing, acredita Zemlin. O Unix caiu pela sua ausência nos desktops, disse ele. A Microsoft ganhou nos PCs, mas, até agora, está lutando com dispositivos móveis. "O Linux conseguiu entrar nesse mercado por causa das comunidades que se formam por conta própria. Ninguém está prevendo ou tentando mudar o curso, apenas acontece naturalmente."
O problema é que pode ser difícil para as empresas criarem planos de três a cinco anos e também fazer orçamentos seguros quando os chefes de tecnologia de sua plataforma não são visionários nem planejadores. A batalha entre plataformas open source de virtualização Xen e KVM é um exemplo. A Xen tem mais usuários, mas a KVM foi o primeira a ser aceita no kernel. Até a Xen também chegar ao kernel, muitas pessoas da comunidade Linux questionam sua sobrevivência e os usuários ficaram sem saber se deveriam ou não migrar.
Talvez os planos dos dirigentes do Linux, até mesmo Torvalds, sejam irrelevantes, porque as próprias pessoas são opcionais.
Quando perguntado se o Linux sem Linus seria melhor do que a Apple sem Steve Jobs, Zemlin responde: "Sem dúvida. Independentemente da hierarquia da Linux, há um espírito de clara colaboração e estrutura. Há muito de natureza democrática, embora  precise haver alguém no final do dia que faz uma chamada. " O "comando e controle" funciona melhor do que o"desenvolvimento descentralizado"? "Cabe à História julgar e eu não sei dizer”, afirmou.
Provavelmente serão muitos anos de espera até que a história apresente sua sentença. Embora Jobs tenha deixado o cargo de CEO no dia a dia da Apple, Torvalds garantiu publicamente que sua aposentadoria está muito longe.
Mesmo assim, se Torvalds fosse parar hoje, na cabeça de quem a bola cairia? Zemlin surpreendentemente declarou que não seria na de Kroah-Hartman, mas na de Andrew Morton. "Andrew tem uma das tarefas mais difíceis na Linux. Ele é o cara responsável pela árvore do desenvolvimento. Linus confia em Morton".

Apesar das declarações de Zemlin de que não pode prever o futuro, isso não o impediu de tentar. Durante seu discurso no evento LinuxCon, ele zombou de si mesmo e disse em sua proclamação anual que este seria o ano do Linux no desktop. O mercado de PCs é uma área onde o Linux não pode afirmar ter sucesso.

Zemlin declarou que a dominação entre os desktops vem se tornando cada vez menos importante e todos nós temos que agradecer a Apple por isso. "A Apple fez algo realmente bom para o Linux. Eles mostraram claramente que o desktop não importa. A posição da Microsoft, não importa, e que tem realmente ajudado muito. A empresa mostrou que existem formas alternativas de acesso à informação e tem sido definitivamente inovadora no streaming de vídeos e música. O Android é um resultado disso e é todo em Linux. "
No entanto, ele brinca que seria "completamente negligente se não pensasse em todos os anos como o ano do desktop.”

(Julie Bort)
Share:

0 comentários:

Aviso importante!

Não realizamos upload dos ficheiros, apenas reportamos os links que encontramos na própria Internet. Assim, toda e qualquer responsabilidade não caberá ao administrador deste blog. Este blog não tem como objetivo reproduzir as obras, apenas divulgar o que foi encontrado na Internet. Os filmes aqui informados são de cunho científico assim como as séries, as quais são produzidas para exibição em TV aberta. Uma vez que a série não tenha sido ripada de um DVD, ou seja, a mesma foi gravada do sinal de TV aberta com o respectivo selo da emissora. Não é caracterizado crime, pois a mesma foi produzida para exibição pública. Será crime quando for realizado venda desta série ou filme. Quem efetuar download de qualquer ficheiro deste blog, que não tenha seu conteúdo de base Open Source (Código Aberto), ou FOSS (Free Open Source Software), deverá estar ciente que terá 24 horas para eliminar os ficheiros que baixou. Após assistir e gostar do filme ou série, adquira o original via lojas especializadas. Se algo contido no blog lhe causa dano ou prejuízo, entre em contato que iremos retirar o ficheiro ou post o mais rápido possível. Se encontrou algum post que considere de sua autoria, favor enviar e-mail para suporte@delphini.com.br informando o post e comprovando sua veracidade. Muito obrigado a todos que fizeram deste blog um sucesso.

Creative CommonsEsta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citando nome do autor, data, local e link de onde tirou o texto). Você não pode fazer uso comercial desta obra.Você não pode criar obras derivadas.

Google+ Followers

Nossos 10 Posts Mais Populares