Comandos úteis de linha de comando

- Objetivo
  • Conhecer alguns comandos importantes para o dia-a-dia.
No mundo GNU/Linux, a maioria das operações são realizadas por meio de comandos escritos. Em geral, permitem um maior controle e flexibilidade de operações, além de poderem ser inclúidos em scripts. Neste artigo iremos aprender sobre alguns comandos básicos.



Trabalhando com entrada e saída de dados

Esta parte é extramamente importante, pois se trabalha bastante com isso. Por padrão, a entrada do shell é o teclado, a saída, a tela, e os erros são exibidos na tela também.

Os termos geralmente usados são:

  • entrada de dados, representada por stdin;
  • saída de dados, representada por stdout;
  • saída de erros, representada por stderr;
Mas isso pode ser mudado com o uso de caracteres de redirecionamento, veja abaixo: Para mudar saída padrão:

> - Redireciona a saída em um arquivo apagando o contéudo anterior (se existir);

exemplo:

# ls / > tst
# cat tst
# ls /var > tst
#cat tst

>> - Redireciona a saída no final de um arquivo, preservando-o;

exemplo:

#ls / >> tst

# cat tst
# ls /var >> tst
#cat tst

comandos auxiliares:

| - (pipe, pronuncia-se paipe): serve para canalizar saída de dado para outro comando;


Mostrando o contéudo e/ou concatenando

# cat teste.dat

O comando cat pode ser utilizado para mostrar o contéudo de um arquivo.


# tac teste.dat

De forma análoga, o comando tac também serve para mostrar o contéudo e concatenar arquivos.

Controlar o fluxo: more e less

O comando more permite a leitura continua de um arquivo.

# more /var/log/syslog

O comando less é mais sofisticado e permite ir e voltar na leitura de um arquivo.

# less /var/log/syslog
Porções específicas: head e tail

Para ler as 10 primeiras linhas de um arquivo, podemos usar:

# head /var/log/syslog

Para ler as 10 últimas linhas de um arquivo, podemos usar:

# tail /var/log/syslog

e para vermos as linhas atualizadas sendo criadar utilizamos o parâmetro.

# tail -f /var/log/syslog

Contagem: wc

Grande parte dos arquivos de configuração e de dados usa uma linha por registro. A contagem destas linhas pode nos fornecer informações muito interessante.

Por exemplo, a saída abaixo:

# wc /etc/passwd

Indica que o arquivo contem 32 linhas, 49 blocos (palavras) e 1528 caracteres. Caso seja necessário apenas o número de linhas, o comando wc pode ser usado com o parêmetro -l, como abaixo:

# wc -l /etc/passwd
Classificação: sort
Para diversas ações como eliminação de itens repetidos e rápida visualização de nomes é interessante que possamos classificar um arquivo texto. Na linha de comando, os arquivos textos podem ser classificados usando o comando sort.

A saída do comando abaixo não segue a ordem alfabética:

# cat /etc/passwd

Podemos mostrar a saída classificada em ordem alfabética, como abaixo:

# sort /etc/passwd

O comando sort pode ser modificado usando os parâmetros:

  • -f não considera se as letras estão na caixa alta ou baixa;
  • -n classificação númerica;
  • -r classifica na ordem invertida;
Mostrar algo: echo

O comando echo é usado para ecoar algo na tela ou direcionado para um arquivo.

#echo $HOME

Para saber qual o idiota definido no console:

#echo $LANG

Usando o caractere de redirecionamento >, podemos enviar a saída do comando echo para outro destino:

# echo $LANG > /tmp/teste

#cat /tmp/teste

No exemplo acima, o arquivo teste contém o valor da variável de ambiente $LANG.
Filtragem de arquivos: grep

Uma necessidade constante dos administradores é encontrar informações dentro dos arquivos.

Procure no google.com, informações sobre o grep ou então man grep.

# ifconfig |grep end.:
Filtrar colunas: cut

O comando cut pode ser muito utíl para conseguir listagens a partir de arquivos com separadores de colunas definidos.

Por exemplo, para conseguir a primeira coluna do arquivo /etc/passwd, cujo delimitador de colunas é o sinal:, podemos usar o comando:

# cut -f1 -d: /etc/passwd

Determinando o tipo de arquivo: file

No linux, extensões de arquivos têm apenas a função de nos auxiliar a nomear arquivos, a identifica-los e organiza-los facilmente. Não é a extensão que determina o tipo do arquivo, mas sim o seu contéudo.

O comando file determina o tipo do arquivo analisando o seu próprio contéudo. O exemplo abaixo mostra o uso deste comando:

# file arquivo

Administrativos
-Verificar espaço em disco: df

$ df -h
-Verificar espaço de uma pasta ou arquivo: du

$ du - h
- Mostrar o uso de memória RAM:free

O comando free mostra o consumo da memoria RAM e os detalhes sobre o uso de memória virtual (swap).

# free

- Mostrar e/ou ajustar a data do sistema:date

Esse comando mostra a data e a hora do sistema, e também para ajustá-las.

# date

Caso for alterar a hora do sistema precisa alterar conforme o padrão.

# date mmddHHMMYYYY
- Mostrar por quanto tempo o computador está ligado: uptime

# uptime
Mostrar informações sobre o sistema: uname

O comando uname pode ser usado para mostrar informações sobre a versão do kernel em uso e a arquitetura:

# uname -a

Diferença entre arquivos: diff
O programa diff nos permite verificar a diferença entre arquivos e diretórios.

# diff arquivo1 arquivo2

# diff -r dir1 dir2
Tempo de execução de um programa: Time


#time programa

# time updatedb

localização do sistema: find
O comando find procura por arquivo /diretórios no disco.

find /etc -name *.conf

Busque mais informações no google.com ou então man find.
Localização usando base de dados: locate

O comando locate é um comando rápido de busca de arquivos, porém não usa busca recursiva na sua árvore de diretórios.

# updatedb

#locate howto

Exercícios teóricos

1 - qual é a principal diferença entre os comandos find e locate?

2 - Qual é a função do comando tac?

3 - Qual é a função do comando echo?

4 - Qual é a diferença entre o comando du e o comando df ?

5 - Qual é a utilidade do comando time?

Dicas LPI:
O comando grep não é somente importante para a LPI, mas pode te ajudar muito todos os dias! =D

O comando head e tail podem trazer algumas surpresas!!

Fonte: http://www.certificacaolinuxlpi.com
Share:

0 comentários:

Aviso importante!

Não realizamos upload dos ficheiros, apenas reportamos os links que encontramos na própria Internet. Assim, toda e qualquer responsabilidade não caberá ao administrador deste blog. Este blog não tem como objetivo reproduzir as obras, apenas divulgar o que foi encontrado na Internet. Os filmes aqui informados são de cunho científico assim como as séries, as quais são produzidas para exibição em TV aberta. Uma vez que a série não tenha sido ripada de um DVD, ou seja, a mesma foi gravada do sinal de TV aberta com o respectivo selo da emissora. Não é caracterizado crime, pois a mesma foi produzida para exibição pública. Será crime quando for realizado venda desta série ou filme. Quem efetuar download de qualquer ficheiro deste blog, que não tenha seu conteúdo de base Open Source (Código Aberto), ou FOSS (Free Open Source Software), deverá estar ciente que terá 24 horas para eliminar os ficheiros que baixou. Após assistir e gostar do filme ou série, adquira o original via lojas especializadas. Se algo contido no blog lhe causa dano ou prejuízo, entre em contato que iremos retirar o ficheiro ou post o mais rápido possível. Se encontrou algum post que considere de sua autoria, favor enviar e-mail para suporte@delphini.com.br informando o post e comprovando sua veracidade. Muito obrigado a todos que fizeram deste blog um sucesso.

Creative CommonsEsta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citando nome do autor, data, local e link de onde tirou o texto). Você não pode fazer uso comercial desta obra.Você não pode criar obras derivadas.

Google+ Followers

Nossos 10 Posts Mais Populares