ReactOS agora suporta mais drivers de rede, Wi-Fi e temas do Windows XP


Um projeto ambicioso com um tom que parece utópico, mas razoavelmente funcional: ReactOS. Depois de um bom tempo sem novidades, chegou a versão 0.3.14 com muitas atualizações importantes.

Agora com suporte a temas! Desenvolvido ativamente no ano passado




Agora com suporte a temas! Desenvolvido ativamente no ano passado

Muitos já conhecem o ReactOS, mesmo que de longe, só de ouvir falar ou ter lido alguma coisa sobre. Ele tenta recriar o sistema do Windows de forma aberta e livre. Dá para imaginar algo próximo ao que o Wine faz, só que mais ambicioso ainda: ele recria o próprio sistema operacional. Em vez de rodar aplicativos do Windows dentro do Linux ou Mac como o Wine faz, o ReactOS é um sistema operacional completo que se comporta como o Windows.

Mesmo usando códigos do Wine (o ReactOS é open source, GPL com partes LGPL) o desenvolvimento é muito difícil, visto que o Windows é proprietário. Ele mantém compatibilidade com programas feitos para Windows 2000 e XP, com algumas limitações dependendo do estado de desenvolvimento. Recursos das novas versões do Windows podem ser implementados aos poucos, mas nem mesmo um nível de compatibilidade completo com o Windows 2000 ele tem. Apesar de tudo, os desenvolvedores não desistem :)




Tela do instalador

Na nova versão 0.3.14 muita coisa acumulada foi lançada, incluindo grandes novidades no sistema de rede. Um novo driver TCP/IP oferece uma solução mais próxima do que seria esperado de um sistema operacional de verdade, com boa velocidade e estabilidade. Isso permite que programas que fazem uso intensivo da rede possam ser usados sem grandes dores de cabeça, como clientes de torrents, por exemplo.

A compatibilidade com drivers de rede feitos para o Windows NT 5.1 (XP) também ficou bem melhor. Exceto por problemas com instaladores específicos ou incompatíveis, boa parte dos drivers de rede feitos para Windows XP devem funcionar com o ReactOS agora.

Uma coisa merece destaque, especialmente em notebooks (se bem que é raro usar o ReactOS pra valer no estado atual): o suporte a redes sem fio. Se os drivers forem compatíveis ele pode se conectar a redes abertas e também WEP.

Na parte visível diretamente aos usuários também há uma grande novidade. Até então o ReactOS só tinha o estilo de janelas padrão do Windows 9x/Me/2000. Agora ele suporta temas do Windows XP/2003, podendo ficar com o visual bem mais agradável. Os temas podem ser baixados e instalados basicamente da mesma forma que eram no Windows (com uma vantagem: não é necessário crackear o uxtheme.dll :P)

Há muitos outros bugs corrigidos, centenas deles. Os aprimoramentos técnicos na parte de gestão de memória, infraestrutura de rede e ACPI são visíveis.

Veja mais sobre esta versão nesta página. Os links de download estão no site http://www.reactos.org. Há uma imagem pronta para VMware, também um liveCD de uso geral e um CD com o instalador. O instalador tem alguns problemas no suporte a partições, sendo bem exigente, mas num ambiente de testes não há o que temer.

O ReactOS é interessante pois um dia, quem sabe, poderá substituir o Windows em alguns cenários. Empresas, talvez. Onde o custo de licenciamento fica muito caro, e muitas vezes poucos programas específicos precisam ficar rodando. Se esses programas rodam no Windows 2000 ou XP e não dependem de componentes posteriores (como algumas versões do .NET Framework) é bem provável que eles já funcionem no ReactOS inclusive em seu estágio atual.

Uma coisa interessante é que ele não se limita à experiência do Windows 2000/XP. Ele tenta trazer recursos novos e atuais não existentes no Windows, como uma central de programas:


Um outro destaque recém conquistado foi a compatibilidade com o compilador da Microsoft (MSVC), permitindo compilar o ReactOS com as ferramentas existentes para Windows - o mais polular para compilá-lo era o famoso GCC.

Indepentente de qualquer coisa, o uso do ReactOS no estado atual não é recomendado. Muitos programas podem fazer o sistema todo travar. E a tela azul da morte para erros de hardware ou drivers também está presente. Para entusiastas de sistemas operacionais é uma boa, mas realmente não tem como ser levado a sério na substituição do Windows a curto (e talvez médio) prazo.
Por: Marcos Elias Picão

Relacionados Escovação de bits e ReactOS

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.