Santa Catarina tem crescimento no mercado de segurança eletrônica

O mercado de segurança eletrónica no Brasil cresceu 12% em 2010, movimentando cerca de R$ 2 bilhões, segundo dados da Abese (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrónicos de Segurança). Em Santa Catarina, apesar de não existir números consolidados, o crescimento é notório. Empresas do segmento são criadas constantemente e as que já estão consolidadas crescem exponencialmente.

 Segundo Luiz Henrique Bonatti (foto), coordenador da vertical de segurança da ACATE (Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia), as empresas catarinenses do setor estão aptas a atender o mercado nacional e internacional, com tecnologias que se igualam ou até superam o que há de mais avançado no segmento. “A vertical surgiu com o intuito de buscar uma maior sinergia entre as empresas, a associação e o próprio mercado de clientes de soluções tecnológicas de ponta”, destaca Bonatti. Hoje, com menos de dois anos de atuação, já são 14 empresas associadas, com várias ações realizadas em conjunto. De acordo com especialistas, esse mercado ganhou impulso pela expansão do PIB (Produto Interno Bruto) e também pela difusão de novas tecnologias, cada vez mais acessíveis e com mais recursos para quem quer se precaver contra a criminalidade. “A segurança patrimonial é, infelizmente, cada vez mais necessária. Não somente grandes empresas necessitam de tecnologia para salvaguardar pessoas e bens, mas também pequenas empresas e residências estão cada vez mais aderindo à tecnologia para proteção”, garante Bonatti.

Fonte: http://www.revistadigitalsecurity.com.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.