Configurando o Asterisk para receber chamadas SIP.


Se você deseja receber uma chamada via SIP, de uma ITSP ou até mesmo de outro Softswitch PBX IP, claro que não recomendo via SIP, o correto é via IAX, mas cada um é cada um. Há algumas coisas que você necessita configurar.

O arquivo de configuração do Asterisk® SCF™ (SIP.CONF) define os parâmetros para aceitar chamadas SIP recebidas. Precisamos fazer algumas alterações nesses arquivo para processar corretamente as chamadas recebidas. As configurações aqui são apenas para que você possa receber e tratar de maneira adequada as chamadas Inbounds (recebidas) pelo seu Asterisk® SCF™.

Edite o arquivo SIP.CONF e faça as devidas alterações tal como se encontra abaixo:

[general]
bindport=5060 ; Porta UDP para monitorar a sinalização que chega.
bindaddr=0.0.0.0 ; Colocando desta forma vamos vincular a todas as redes que chega.
disallow=all
allow=ulaw, alaw, gsm, ilbc
context=from-itsp
callerid=unknow
tos=0x68
;---------------------- Atrás de NAT --------------------
externip=203.214.45.124 ;Necessário para atras de NAT
localnet=192.168.0.0/255.255.255.0 ;Necessário para atrás de NAT
fromdomain=asterisklibre.org
canreinvite=no ;Necessário para chamadas ocorrer.
insecure=port,invite
srvlookup=yes ; Necessários para de saída.

Explicação

bindport - A porta UDP à qual se vincular. O padrão é 5060
bindaddr - O endereço IP para escutar as requisições SIP.
disallow - Sempre especificado primeiro para desativar todos os CODECs; em seguida, usamos o comando allow para especificar apenas os que queremos usar.
context - A seção para enviar chamadas SIP para processamento. O from-itsp processará as chamadas, desde que as chamadas anônimas esteja definido como sim. Caso contrário, ele apenas emitirá um tom de ocupado.
tos - Tipo de serviço - usado para priorização de tráfego, se suportado na rede.
externip - Se você estiver atrás de um NAT, defina esse valor com o seu endereço de IP público. Se você não estiver atrás de um NAT, exclua esta linha.
localnet - Se você estiver atrás de um NAT, defina esse valor com a sua sub-rede local e valores de máscara de rede. Observe que você pode ter várias linhas localnet=IP/MASCARA.
fromdomain - Use se desejar que o Asterisk® SCF™ acrescente um domínio (em vez de seu próprio nome de host) às chamadas efetuadas. Observe que, para que chamadas recebidas via ITSP (externas) à sua organização possam entrar em contato com você usando esse domínio, os registros SVR DNS apropriados devem ser configurados nos servidores DNS voltados para o público.
canreinvite - deve ser definido como não (no) para permitir que desvios para as trocas media sejam processados ​​corretamente. A configuração como sim (yes) resultará no cancelamento das chamadas e o ID do evento 1150 será registrado no servidor da media pelo Media Core, dizendo "The Unified Messaging server was unable to create a message for the fax call with ID...".
srvlookup - Deve ser definido como sim (yes) para permitir que o Asterisk® SCF™ faça chamadas SIP de saída externas à sua organização. 

Algumas pessoas sugerem o uso de nat=yes no sip.conf se o seu servidor Asterisk® SCF™ estiver atrás de um NAT. Descobri que isso não é necessário e tende a interromper chamadas/desvios para a troca quando ativado. Enquanto as configurações externip e localnet estiverem presentes, o Asterisk® SCF™ não deverá ter problemas ao processar a chamada por trás de um NAT. Se você tiver extensões individuais por trás de um NAT, poderá definir nat=yes em cada definição de extensão em sip.conf. Isso é necessário nesse cenário e não interrompe desvios ou chamadas para a troca.

Um guia detalhado sobre todas as opções disponíveis no sip.conf está disponível na Wiki do voip-info.org. Lembrando que desde o Asterisk® SCF™ 11 nat=yes não é mais usado, devendo usar nat=force_rport,comedia.

Encaminhamento de porta

Se o seu servidor Asterisk® SCF™ estiver protegido por um NAT, você precisará configurar o encaminhamento de porta no seu roteador. Você precisará encaminhar as seguintes portas para o servidor Asterisk® SCF™.

Nome do serviço:
Porta SIP : 5060
Protocolo: UDP

Nome do serviço: RTP
Porta: 10000-20000
Protocolo: UDP

Se você precisar alterar o intervalo de portas RTP, edite para modificar o rtp.conf

[geral]
rtpstart = 10000
rtpend = 20000

Registros SRV DNS

O SIP depende muito dos registros DNS SRV para poder rotear chamadas pela Internet. Para garantir que as pessoas possam entrar em contato com você, configure os seguintes registros SRV nos servidores DNS voltados para o IP público.

_sip._udp.mypbxip.com. 86400 IN SRV 10 5 5060 vox.mypbxip.com.
_sip._udp.vox.mypbxip.com. 86400 IN SRV 10 5 5060 vox.mypbxip.com.

E finalmente....Você também pode configurar aliases SIP para que as chamadas recebidas possam ser direcionadas para um alias@mypbxip.com em vez de extnumber@mypbxip.com.

Mas recomendo, que se de fato for usar SIP Trunk entre seus Softswiths PBX IP ou entre a ISTP e seu Softswitch PBX IP, faça uso de uma VPN. 

E se for usar um trunk entre dois Softswitch PBX IP, baseados em Asterisk faça udo de Trunks IAX. 

Segue um ótimo post sobre este assunto: Connecting Two Asterisk Boxes Together via IAX

Thats All FOLKS! (Isso é tudo, pessoal!)








Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.